17/03/2015

Matemático Artur Ávila palestra sobre carreira na FGV/EMAp

O matemático carioca Artur Ávila realizou na última sexta-feira (13) uma Aula Magna para os alunos de graduação da Escola de Matemática Aplicada da Fundação Getulio Vargas (FGV/EMAp). Ganhador da Medalha Fields (2014), a mais prestigiosa recompensa da área – e popularmente conhecida como o "Nobel da Matemática" –, Artur possui uma trajetória acadêmica brilhante com apenas 35 anos de idade.

Durante o evento, Artur ressaltou a ansiedade dos alunos de graduação em saber como obter uma carreira de sucesso. "A gente é exposto frequentemente a alguns modelos de carreira e algumas pessoas podem se desencorajar por não se enxergar nesses modelos. Uma das coisas que aprendi durante os meus estudos é que encontramos pessoas completamente diferentes, mas com uma relevância de pesquisa tão grande quanto. A matemática é uma profissão que permite absorver pessoas com perfis muito distintos".

Para Artur, o mais importante é achar o caminho, sem criar estereótipos. "Você pode escolher trabalhar em corporações como pode escolher trabalhar isoladamente, adaptando o seu ritmo, mais rápido ou mais devagar. Você pode querer mais tempo investigando certa literatura ou se dedicar diretamente aos problemas, mas todas as possibilidades estão abertas".

Em sua trajetória, Artur tornou-se conhecido entre os matemáticos por conseguir provar junto com Svetlana Jitomirskaya, a "Conjectura dos dez martínis", problema proposto em 1980 pelo norte-americano Barry Simon. Suas pesquisas sobre sistemas dinâmicos levou Artur a ser o primeiro cientista latino-americano a conquistar a Medalha Fields.

A palestra na íntegra está disponível no canal do Youtube da FGV.