04/06/2024

Aluno da FGV EMAp cria jogos para auxiliar no ensino de Matemática

Projeto de Tulio Koneçny integra cursos de formação de docentes no Ceará e no Espírito Santo

Atrair a atenção dos alunos em sala de aula tem se tornado uma tarefa cada vez mais desafiadora para os professores. Na era digital, com jovens conectados aos seus celulares desde cedo, métodos tradicionais de ensino frequentemente se mostram ineficazes e ultrapassados.

Uma metodologia que vem ganhando força nas escolas brasileiras é a gamificação, que utiliza elementos de jogos em atividades educacionais para tornar o aprendizado mais envolvente e eficaz.

Em vez de depender apenas de aulas expositivas ou acompanhadas de material escrito, professores podem incorporar jogos de carta ou tabuleiro, tanto de forma competitiva quanto colaborativa, para resolver problemas e desafios. Essa abordagem promove uma experiência de aprendizagem mais dinâmica, interativa e motivadora para os alunos.

JOGOS + ENSINO = SUCESSO

Na Escola de Matemática Aplicada da Fundação Getulio Vargas (FGV EMAp), o capixaba Tulio Koneçny tem sido um excelente case de sucesso na área. Com apenas 23 anos, ele já se formou no curso de Matemática Aplicada da instituição carioca, onde atualmente cursa o Mestrado em Modelagem Matemática, e possui um site intitulado “Matemática É Para Todos”, exatamente com o intuito de aliar o conhecimento em Matemática com diversão. 

Quando entra na plataforma, o usuário se depara com vários tipos de jogos desenvolvidos pelo próprio Tulio. A jornada criativa começa com o aparecimento de um problema de Matemática, observado em sala de aula por um professor. 

Depois, vem a etapa de concepção do jogo e esboço das artes até os balanceamentos de mecânicas, culminando na versão teste. O modelo é aplicado a um grupo, que testa os jogos e ajudam o criador a lapidar o necessário por meio de comentários e dicas. A partir daí, Tulio também é o responsável pelos ajustes e a execução dos pormenores.  

Quando pronto, o jogo é disponibilizado ao usuário para fazer o download, imprimir e sugerir as modificações que julgar necessárias. “A ideia do site é deixar tudo totalmente aberto. Quem quiser baixar, pode jogar. Se quiser modificar, pode modificar. A ideia é criar esse ambiente para produzir mais jogos”, esclarece o mestrando da FGV EMAp.

A preferência não foi por criar jogos virtuais. Para o criador, o mundo dos games palpáveis, materiais, de tabuleiro e de cartas é uma excelente maneira de ensinar Matemática - e a ideia do projeto o acompanha desde a adolescência. 

“Eu comecei isso quando era aluno do Ensino Médio, mas foi um projeto que tomou uma proporção quando vim para a FGV. Eu desenvolvo jogos educativos ligados à Matemática, mas com um cunho de board game (jogos de tabuleiro). São cartas, tabuleiros, regras do jogo e hoje a minha pesquisa tem como objetivo fazer um modelo de experimento para poder avaliar se esses jogos têm resultado no ensino”, explica o matemático, natural de Cariacica (ES). 

IDEALIZADOR DO PROJETO VEIO DO FGV CDMC

Tulio foi selecionado pelo projeto ‘Seleção de Talentos’ do Centro para o Desenvolvimento da Matemática e Ciências (FGV CDMC). A missão da iniciativa da FGV, criada em 2017, é identificar, em escolas públicas de todo o Brasil, jovens talentos com histórico de medalhistas em olimpíadas nacionais. A instituição, então, oferece a eles a possibilidade de fazer cursos de graduação e pós-graduação no Rio de Janeiro. 

A Escola percebeu o potencial do capixaba ainda quando ele era vinculado ao Laboratório de Matemática do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (IFES) de Cariacica.

“Quando eu me vinculei ao Laboratório, ainda no Ensino Médio, a proposta era trazer alunos de escola pública da região para o IFES. E a gente viu que alguns processos de ensino não estavam muito bem trabalhados e claros para os alunos. Então, eu vi a oportunidade de entrar nisso com o desenvolvimento de jogos, por ser algo divertido, que eles gostam. Além disso, ter esse cunho educacional por trás poderia facilitar mais ainda a ideia”, conta.

FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Hoje, seu projeto já chegou na forma de cursos para centros de formação de professores no Sudeste e no Nordeste. No Ceará, a iniciativa é on-line de forma a reunir um maior contingente durante a apresentação. Já no Espírito Santo, Tulio realiza a prática presencialmente de maneira a ‘trocar figurinhas’ com os professores das turmas. 

“Tem sido uma experiência ótima. No online, eu consigo ter contato com mais pessoas. Em uma só formação, por exemplo, conseguimos reunir 90 pessoas. Já no presencial, tem a graça de eu explicar e os professores colocarem a ‘mão na massa’ e dar sugestões de como melhorar os jogos. Está sendo uma ótima troca, pois muitas pessoas entraram em contato e sugeriram a criação de novos jogos ou mudanças em alguns existentes”, comemora o criador do ‘Matemática é Para Todos’. 

Se antes jogar era proibido em sala de aula, hoje se torna uma iniciativa muito bem-vinda caso se procure captar a atenção dos interessados. O estudante da FGV EMAp espera que, no futuro, os board games tenham o mesmo reconhecimento cultural que os livros sempre tiveram no ambiente escolar.

“Espero que comecem a usar bastante esses jogos que estimulem o ensino. De todas as vezes que foram testados, os jogos foram bem recebidos pelos alunos. E a gente procura hoje colocar no site não somente jogos, mas listas temáticas de exercícios, materiais complementares, justamente para não ficar só na diversão, mas não esquecer da prioridade da matemática em si no problema. No meu mestrado, quero poder criar um modo de experimento para validação desses jogos. E que, em algum momento, sejam tratados como um material convencional de sala de aula, assim como um livro. Que o aluno possa ter um momento na aula para jogar, se divertir e aprender”, conclui. 

SELEÇÃO DE TALENTOS

O Centro para o Desenvolvimento da Matemática e Ciências foi criado pela FGV em 2017 com o propósito de identificar, nas escolas públicas do país, jovens talentos para o aprendizado da Matemática de maneira a oferecer a eles a possibilidade de realizar estudos nos cursos de graduação e pós-graduação da instituição no Rio de Janeiro.

Os estudantes são convidados a prestar o vestibular da FGV em algum curso de graduação que a instituição oferece: Matemática Aplicada, Ciência de Dados e Inteligência Artificial, Ciências Econômicas, Administração, Ciências Sociais, Direito e Comunicação Digital.

Em seis anos de iniciativa, foram contemplados aproximadamente 420 alunos com excelente desempenho e medalhistas em competições e Olimpíadas de Matemática.

A A A
High contrast

Esse site usa cookies

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.